01

Entrevista com a Personal Organizer: Alê Criballi

Segunda-feira, 01 de Julho de 2019

Hoje no entrevista com Personal Organizer, recebo essa pessoa linda que juntou de forma brilhante o trabalho com ONGS e a organizaçāo. Minha entrevistada de hoje é Alê Criballi da OrganizandU. Ela é uma pessoa muito querida que está sempre diposta a ajudar. Seu trabalho com ONGS à fez enxergar que ajudar o próximo pode ser feito de várias maneiras, vamos conhecer agora um pouco sobre a trajetória dela e como se tornou personal organizer. 

 

 

Alê, como gosta de ser chamada, tem pouco mais de 40 anos é formada em jornalismo e pós-graduada em Comunicação Organizacional. Trabalhou durante os 16 últimos anos na área de comunicação no Terceiro Setor. Trabalhar com ONGs a fez gostar de compartilhar e ajudar o próximo. Daí, juntar as duas profissões que no fundo ajudam as pessoas, foi só um passo. Acredita que organizar é contribuir com a melhoria da vida das pessoas e adora compartilhar tudo o que aprendeu nesta área para que mais pessoas usufruam desta sensação maravilhosa de ter tudo em ordem e levar muito menos tempo para localizar e fazer qualquer coisa. Desde muito pequena sempre foi uma pessoa organizada, por onde passou deixou um pouquinho de si, colaborando com a organização do lugar, dos almoxarifados, dos arquivos de computador, dando toque para melhorar a rotina da casa das amigas. Ela acredita que organização dá pra aprender, mas também acha que algumas pessoas já nascem com esse bichinho da organização e pra elas é muito mais fácil manter tudo em ordem. Ela é, naturalmente assim, mas se tornou uma Personal Organizer ou Organizadora Profissional pra compartilhar com as pessoas o quanto a organização pode colaborar com uma vida com mais qualidade, uma vida mais saudável. Pra se especializar no assunto, fez cursos de Personal Organizer  na Yru Organizer e aprendeu com a Juliana Faria a amar a profissão. Acredita que organizar é sua missão na vida e por isso dedica grande parte do seu dia pensamento neste assunto. E desde então, tem trabalhado com organização de casas e escritórios deixando a vida das pessoas mais harmônicas, possibilitando que elas se dediquem ao que realmente lhes dá prazer. Participa, semanalmente, do Programa Premium News, da Rede Premium TV de Osasco com dicas de organização e produtividade. Para acompanhar basta seguir meu canal do Youtube.

 

 

1. Kalinka: O que é um (a) personal organizer?

Alê: Um Personal Organizer é um profissional que adquiriu por meio de metodologia e técnicas habilidades necessárias para organizar ambientes residenciais, empresariais, comerciais e rotinas pessoais trazendo benefícios para a vida de quem contrata o serviço: Melhora na qualidade de vida, Bem-estar, Praticidade, Hábitos saudáveis e Economia.

 

 

2. Kalinka: Como funciona o trabalho de um (a) personal organizer?

Alê: O Profissional de Organização por meio de suas habilidades e técnicas faz o planejamento e indica as melhores soluções para que a desorganização tenha um fim. Viver num ambiente organizado e harmônico traz uma sensação constante de controle, leveza e bem-estar, por isso o investimento em organização melhora a qualidade de vida pessoal e doméstica. A desorganização gera malefícios e conseqüências graves ao ambiente familiar, aos relacionamentos, à vida pessoal. A bagunça do ambiente físico causa desordem mental, que por sua vez, pode gerar distúrbios emocionais que se revelam em forma de perda de auto-estima, estresse, irritação, frustração e até depressão.

 

 

3. Kalinka" Quem são as pessoas que precisam de um (a) personal organizer?

Alê: Qualquer pessoa que se sente incomodada com a bagunça diária ou que deseja facilitar seu dia a dia, mas não tem tempo ou conhecimento para organizar e otimizar seu espaço precisa de um profissional de organização. A organização faz com que as pessoas possam controlar melhor seu espaço, sua rotina, sua casa, sua vida. Contratar uma Personal Organizer pode parecer um luxo nos dias atuais, mas a verdade é que você pode se surpreender com os benefícios que uma profissional com esta habilidade pode te trazer. Pesquisas recentes realizadas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) com donas de casas americanas revelaram que as que tinham casas arrumadas eram mais felizes e bem-sucedidas. Quanto menos louça na pia ou entulho na garagem, menor o nível de ansiedade e maior o bem-estar.

 

 

4. Kalinka:  Há quanto tempo você trabalha como personal organizer? Porque resolveu ser personal organizer? O que mais gosta de organizar?

Alê: Faz 3 anos que fundei a OrganizandU – O Essencial, empresa de soluções em organização.e comecei a trabalhar como Personal Organizer. A organização sempre esteve presente em minha vida. Por onde passei, seja nos ambientes empresariais, seja nas casas que morei com meus pais ou em casas de amigos eu sempre organizei o ambiente. Por isso, quando comecei a rever minha vida à procura de trabalhar com algo que me desse prazer, a organização apareceu como algo natural. Gosto de incluir meu cliente no processo de organização, pois só assim consigo enxergar um bom resultado, customizando meu trabalho com o que cada cliente precisa. Faço atendimento por sessão de trabalho e a cada sessão vejo melhorias e resultados específicos na vida do cliente. Gosto de atuar mais em soluções para ambientes residências e nas rotinas pessoais. Também, amo realizar meu Projeto que intitulei Transformar, que consiste em organizar voluntariamente, espaços em organizações não-governamentais. Neste projeto tive o prazer de organizar bazares e almoxarifados de ONGs com várias amigas Personal Organizers 

Fonte: Arquivo Pessoal da Ale

 

 

5. Kalinka: O que é necessário para se tornar um (a) personal organizer?

Alê: Qualquer pessoa pode ser um Personal Organizer, já que ainda não é uma profissão regulamentada, mas pela minha experiência, para se tornar um profissional da área é necessário muito mais do que só gostar e saber dobrar. Saber escutar e lidar com o cliente, trazer uma solução customizada para cada um deles, estar a par das novidades em produtos organizadores, ter habilidade para o empreendedorismo, para lidar com pessoas diferentes com contextos socioculturais diferenciados , ter empatia com problemas e dores do próximo, também são habilidades necessárias para ser um profissional cada vez melhor.

 

 

6. Kalinka: Onde atua o personal organizer? Há mercado para a profissão? Como é cobrado o valor?

Alê: A atuação no mercado vai muito além do ambiente residencial. Empresas, Comércios, rotinas pessoais, pós-luto, mudança, realocação de executivos, escolas, treinamentos, cursos e workshops, bibliotecas, organização digital, de imagens, documentos são alguns exemplos de atuação da profissão. Atualmente, eu tenho 3 tipos de serviços a oferecer e o valor depende do tempo, esforço e know-how que disponibilizo em cada uma destas formas: Consultoria online, , Consultoria Presencial – por sessão (organizando com o cliente) ou por projeto (um ambiente ou local da casa), e o Organiza Express. Para conhecer estas formas basta entrar em meu site: http://www.organizandu.com/servico/

 

 

7. Kalinka: Cite 3 coisas boas e 3 ruins de ser um (a) personal organizer?

Alê: As coisas boas são: 1) trabalhar com o que amo, podendo usar todas minha habilidades acadêmicas e de vida nesta profissão,  2) ter tempo para minha família, 3) fazer as pessoas mais felizes por meio do meu trabalho Ruins: 1) ainda não ser uma profissão regulamentada 2) Ser uma profissão pouco conhecida pelas pessoas e muitas vezes confundida com trabalho de limpeza doméstica que muito se difere da organização 3) Ver que o mercado de organização no Brasil não tem uma representatividade importante que defina diretrizes e ajude a profissão a ser regulamentada, ver a profissão ter uma ascensão sem direcionamento, crescendo na contramão do mercado de outros países, que organizam COM o cliente e não PARA o cliente.  Ver pessoas se auto-intitulado profissionais sem ao menos fazer um curso na área.  

 

 

8. Kalinka: Dê alguma dica de organização ou conselho para nossos leitores:

Alê: Tenha apenas o essencial em sua casa. Adapte-se ao espeço que tem. Tenha um endereço (espaço) para cada coisa que tem em casa. Com estes três conselhos você já tem 90% de chance de ser organizado.

Fonte: Arquivo Pessoal da Ale

 

 

9.  Indique algum produto de organização que acha essencial ter:

Alê: Eu me orgulho de usar apenas o essencial na casa de meus clientes, mas se existe um produto que não abro mão, são as colmeias de lingerie, para mim elas são indispensáveis.

 

Quer acompanhar o trabalho da Alê? Entāo siga nas redes sociais:

http://organizandu.com/

Facebook

Instagram

Youtube

 

 

Para receber atualizações e novidades

Redes Sociais

Aplicativo